Cupim: carne rebelde mas gostosíssima




O cupim é a lombada localizada logo atrás da cabeça do boi, e cuja presença distingue a origem zebuína do gado, como esse belo nelore aí em cima.

É carne saborosíssima, substanciosa, dona textura inconfundível. Mas o que tem de gostosa tem de birrenta. Comporta-se como uma adolescente rebelde: se não lhe fizerem as vontades, transforma-se numa pedra.

Tem horror à grelha e ao calor forte, imediato, a não ser que tenha sido domada pelo pré-cozimento em panela de pressão, e lá seja levada apenas para ganhar calor, uma corzinha e um aroma de fumado. Nessas condições, toda sua rebeldia fica na panela.

Levada diretamente à churrasqueira, sem pré-cozimento, é antipática. Isola-se das outras carnes, cuja nudez acha um acinte, e exige vestimenta. Impõe um modelito fashion, feito com filme de poliéster, o tal celofane. Permanece horas e horas no poleiro da churrasqueira, até seu mau humor passar. E o pudor também. Quando isso acontece, a mudança é radical: vai logo tirando roupa para pegar uma cor mais perto da brasa. Fica molinha, dengosa, receptiva, macia e gostosíssima. Chega a enjoar.

É um assado incomum no dia-a-dia dos churrascos off churrascarias, e até no varejo de carnes. Aqui no Rio, nem sempre dá as caras nos açougues e supermercados. Só por encomenda. Mas não é difícil, não: ela é que se faz de difícil.

Como toda adolescente rebelde e bonita, tem o poder de pintar e bordar com imaginação dos churrasqueiros, a maioria “coroas” como eu, que se dana, em vão, a inventar todo tipo de temperos e recheios para tentar torná-la mais palatável do que já. Coisa de velho boboca ou de bode velho que adora capim novo.

Sem querer livrar-me do rótulo de “bode velho”, mas confessando que já não tenho pernas para correr atrás de moças apetitosas, continuo a acreditar que os traços gastronômicos do churrasco revelam-se mais acentuados através das cores da simplicidade. Nada mais que carne, sal e o calor do braseiro.

Minha receita predileta é simples, sem frescuras. Uma marinada de véspera, com água, sal e um pouco de vinagre, sempre na geladeira. Pela manhã, se não a pré-cozer na pressão – e esta decisão depende da dinâmica do churrasco – asso-a com o filme de poliéster. Mas cuidado. Fica bonitinho, chama a atenção, porque dá para ver os sucos e a gordura da carne borbulhando, é bacana e coisa e tal, mas convenhamos: “aquilo” é uma bomba pronta para explodir, esperando apenas o toquezinho distraído de um espeto quente. Todo o cuidado e experiência são poucos. O tempo? Em torno de 4 horas. Retiro o filme, e levo-a para mais perto do braseiro para pegar a cor e aroma “, e sirvo.

A bem da verdade, o cupim é carne com vocação inata para forno e fogão, mas no “churrasco”, é muito saboroso.

11 comentários:

Dadivosa disse...

Nunca me agradou muito dar uma dentada na cacunda do boi... talvez mude de idéia depois de seu relato :)

Ricardo disse...

Dadivosa,

Obrigado, você me rendeu uma deliciosa gargalhada!

abraços.

Verena disse...

Ricardo, eu também estou rindo sozinha com o comentário da Dadi, fala sério!!!
Eu nunca tive o prazer de experimentar um cupim bem feito, talvez isso seja a razão de não comprar ou pedir quando vamos a uma churrascaria ou churrasco... o modelito fashion deve dar um tchan, como sempre...quem não fica bem em um?
Um abraço!

www.mangiachetefabene.wordpress.com

Ricardo disse...

Olá, Verena

A gargalhada aqui foi geral, mulher e filha e uma amiga dobraram-se de rir com a espirituosidade da Dadivosa.

Nas boas churrascarias, o cupim é sempre bem feito. Mas como é uma carne com entremeio bastante alto de gordura, enjoa fácil.

Abraços.

Anônimo disse...

e uma delicia voces nao sabem de nada.

Anônimo disse...

anonimo de novo. provem cupim ou picanha com calda de amora ou framboesa nao sabem o que estao perdendo. ah no mundial da curicica em jpa tem cupim.r$ 16.00 o kg.

Marcelo disse...

Faça como eu.Dê cachaça para o boi na véspera que o cupim fica maciinho

vania lucia- ituiutaba-mg disse...

olha so de ver um cupim, me da agua na boca, moro na italia a 12 anos e aqui nao esiste cupim,quando vou ao brasil trago congelado dentro da mala, nao estou nen ai... adorei este comento sobre o cupim, parabens!!!estou indo a casa minha no final do mes e nao vejo a hora de dar uma bela dentada nas costas do boi, rsrsrs maeeeeeeee estou chegando, sou de minas uaiiiiiiii!!!! beijos a todos!!1

Samuel disse...

Poxa, como é bom saber que não sou o único maluco por cupim! Meu corte favorito, sem dúvida alguma! Bem preparado não tem pra ninguém...

Regina Evangelista disse...

Nossa !!!!??sou cozinheira a pouco tempo tou esperimentando todos os tipos de cortes, e pra assado de panela to alucineixo pelo rebelde cupim gostoso.

Regina Evangelista disse...

Nossa !!!!??sou cozinheira a pouco tempo tou esperimentando todos os tipos de cortes, e pra assado de panela to alucineixo pelo rebelde cupim gostoso.