Espetinhos, kebabs, brochettes, nyama-chomas, kewers, satays…



Nomes sobram, tanto quanto os tipos e temperanças para a comunhão entre palitos, brasas, carnes, peixes, queijos, legumes, frutas e mais o que a imaginação (e estômago) dos povos admitir.
Já falamos dos churrasquinhos sob um ponto de vista mais pitoresco. No entanto, é um tipo de churrasco que, sem compromisso com as liturgias, permite variações e temperos sem culpa.
A foto escolhida é de um espeto chamado satay, comum na Malásia. Bonitos toda vida, escondem uma massa de peixe e iguarias, assados em folha de bananeira.
Ao invés de apresentar receitas e mais receitas, optei por acenar com algumas dicas que me parecem primordiais para um bom churrasquinho.

1- a churrasqueira: pequena de preferência. As maiores oferecem possibilidades de desastres irreversíveis.

2- Espetos: prefira os de bambu, são mais resistentes ao calor que os de pinus. Contra: as farpas.

3- Carnes: espetinho não é sinônimo de carne mais barata. Pelo contrário, quanto mais nobre, melhor. Opte por miolo de alcatra, filé mignon, fraldinha (para quem sabe mexer com a danada). Lembre-se que a carne é servida em cubos, e não "fatinhadinha". Uma bolota de carne na boca, ainda que macia, já é um incômodo. Carne dura, vira chiclete. Faça sempre cubos pequenos, que possam se resolvidos em uma mordida.

4- Jamais misture carne bovina com a suína ou frango. O tempo de cozimento é diferente. Não fica legal. Já o misto com lingüiça calabresa ou toucinho de fumeiro, fica bom. Com vegetais e/ou frutas entremeados, também (cebola, pimentão, tomate, pepino, frutas...)

5- O tempero é livre. Sal, melhor o fino, com parcimônia. Nada contra a marinada da sua preferência. Mas não exagere nos temperos, sob pena de ofuscar o principal, o sabor da carne.

6- Num churrasco prolongado, preveja de 4 a 5 churrasquinhos por pessoa (80 a 100g por espetinho.

7- Diversifique sempre: carnes bovinas, suínas, frango, peixes (prefira o filé), camarão legumes, frutas, queijo muçarela – é com cedilha, acredite! – ou parmesão (este é fantástico) ou o de coalho, mais comum.

Na brasa, tenha cuidado para que não haja chama demais. No grill, na chapa ou na frigideira, cuide como se fosse um bife comum, que você está acostumado a fazer. No forno, confesso, nunca fiz.
De resto, a imaginação.
Aos poucos, vou postar receitas que considero mais interessantes, sempre testadas. E quem souber outros nomes para os espetinhos, por favor, não se acanhe, mande a informação.

15 comentários:

Elvira disse...

Que conselhos mais preciosos, como sempre! :-)

Vou já transmitir as suas dicas ao meu marido, rei do churrasco cá da casa.

E esses espetinhos da fóto, em folhas de banana, são lindos demais...

Um abraço.

Cláudia A. disse...

Eu também adorei as dicas. Meu filho ama espetinhos. Estou à espera das receitas. Beijo.

fezoca disse...

Ricardo, esses espetinhos da foto me encantaram. Eu tenho uma dica para os espetinhos--e4mergi-los na agua antes de colocar as carnes e legumes, frutas. Dessa maneira eles nao queimam [madeira, neh?].

Bom, na minha opiniao, tudo feito numa churrasqueira fica mais gostoso.. :-)

beijo,

Verena disse...

Ricardo, que coisa linda essa foto! Fico imaginando que sabores divinos devem ter esses espetinhos e os aromas em torno dessa churrasqueira!!! Adorei as dicas...pena que não tenho churrasqueira em casa....mas já vou providenciar a da casa da minha irmã...
Um beijo!
PS: a folha da bananeira é só lavar e usar?

www.mangiachetefabene.wordpress.com

Dona Juju disse...

Obrigada, Ricardo! Nossa aqui no Rio em cada esquina tem um espetinho, é incrível. Eu mesma, frequentadora confessa de botecos, frequento um desses lá no centro. Conforto não é o forte do lugar, mas o espetinho de linguiça, que reza lenda, vem de Minas, é uma perdição! Grande abraço!

Agdah disse...

Agora só falta arrumar a palha de bananeira...

Marcia disse...

Um churrasqueiro carioca! E que faz lindas fotos! Aqui em Rifaina todo final de semana a cidade cheira a churrasco, vou distribuir suas receitas. Parabéns

mixi disse...

Adoro espetinhos, alem de facilitar o serviço, ainda economiza carne, hehehe.
Vou experimentar esses, tenho folhas de bananeira, só gostaria de saber como preparar a massa de peixe e iguarias...
Um abraço
Mixi

Bárbara disse...

Será que rola um espetinho de picanha? Pq eu sou bem mais picanha, maminha e costela, mas tudo em peça no churrasco. Sabe que espetinho me dá um ar de preguiça!?! Ou será que me engano?!?! Um abraço!

*www.trivialfenomenal.zip.net*

Anônimo disse...

Adoro churrascos, nem toda a gente os sabe fazer parece facil mas tambem tem a sua técnica, lá em casa sou quem os faço!!!
A foto é espectacular, e as dicas ajudam sempre.
Vou passar mais x,

Bjs
Maria
(Portugal )

Tetri Mesquita disse...

Muito bom este espaço! Parabéns Ricardo!
Conteúdo digno de ganhar um link no Culinária Masculina...

receitinhas da belinhagulosinha disse...

k maravilha e que dicas tão preciosas obrigada por partilhar connosco..

bjokas grandes

mixi disse...

Cade o nosso churrasqueiro???
Saudades!

Anônimo disse...

Olá!
Gostei muito da receita! Conheço um site de receitas e dietas que gostaria de indicar é o http://www.abcdosalimentos.com
Obrigado!

Paula A Suzuki disse...

Fiquei super feliz em ser a primeira vez que leio este blog e já de cara me deparo com "espetinhos", os meus preferidos! Já coloquei o site na lista dos favoritos!!!!!
A receita tradicional da família é o espetinho de fraudinha temperados com sal, pimenta, óleo e uma pitada de cominho em pó! Fica uma delícia!!!!
Abraços e Parabéns!!!!