Maturatta, carne comum com preço de maturada, outra fraude.


A elasticidade moral e ética na busca do lucro fácil não é novidade. Mas quando parte de empresas de renome, aparentemente respeitáveis, dá nó um na alma, tanta a indignação.

Muitos clientes, no desejo oferecer o melhor para si e seus convidados, adquirem a linha de carnes Maturatta para seus churrascos. E têm certo orgulho de apontar esse detalhe para este humilde churrasqueiro, ressaltando que tais carnes são “maturadas”. Por mais cascudo que eu pretenda ser, sinto-me constrangido em apontar-lhes a verdade. Que foram enganados, pois tais carnes, apesar do nome da marca Maturatta”, não são maturadas, são comuns. É muito chato.

Alguns, incrédulos, insistem e até duvidam do meu pretenso conhecimento. Mostram a embalagem, falam do preço “caríssimo” etc, mas acabam caindo na real.

Ainda tento amenizar a situação ressaltando as qualidades das carnes da linha Maturatta, como a honestidade na definição dos cortes, a toalete quase perfeita, a embalagem a vácuo, que reduz as chances de contaminação, enfim, que a tal carne, apesar de comum, não é de má qualidade e resulta no que eu considero um bom churrasco.

Acontece que ninguém gosta de ser enganado, de perceber que caiu num engodo, deliberadamente produzido por uma empresa gigantesca, de renome, por ganância e esperteza, intoleráveis nas relações de consumo.

O fato é que o Friboi “vende” gato por lebre, a preço de caviar.

Nem se diga que a indicação no rótulo de que o produto se trata de “carne resfriada de boi sem osso” - estrategicamente meio sumida, com tamanho do tipo bem menor que o restante - esclareça corretamente o consumidor sobre a verdadeira natureza do produto. Conversa fiada.

Ao usar do suposto estrangeirismo “Maturatta” , praticamente igual ao termo que, em Português, designa o tipo de carne realmente especial, a maturada, o frigorífico induz o consumidor a erro. A engenharia gráfica da embalagem é perfeita, construída para fazer acreditar que o produto embalado se trata de carne maturada.

Até porque, no contexto do consumidor comum – e isso a Friboi sabe muito bem - não existe compreensão imediata e definitiva que o permita distinguir, com clareza - a ponto de influenciar na sua decisão de comprar e pagar mais ou não - a diferença entre carne “resfriada”, nome técnico da carne comum, e a maturada que é mais cara e invariavelmente vendida embalada a vácuo.

A decisão de adquirir o produto forma-se pelo nome da marca, o rótulo atraente, de inteligência maligna, a embalagem a vácuo, a suposta credibilidade do Friboi, que assina o produto, e o preço mais bem mais elevado que a carne comum.

O consumidor “acredita” que aquela carne é maturada.

Aliás, a utilização do nome Maturatta, para rotular um produto que não é maturado, por si só já é indicativo da má-fé da empresa e da sua intenção de enganar o consumidor.

O mais surpreendente e desalentador, é que a campanha publicitária da linha de carnes “maturrata” envolve degustação em bares e restaurantes da moda, onde o consumidor sequer vê a embalagem e o logro é mais fácil, levando-o a pagar mais por uma picanha maturatta, que não é maturada! Alguém acha que o restaurante – seja o dono, mâitre ou garçom - vai esclarecer ou aproveitar-se do nome da marca para justificar o preço mais elevado?

Em tempo, a ilustração acima foi retirada do sitio do frigorífico Friboi.

Também curioso, e inexplicável, é que os produtos Maturata não são ruins e até justificariam um preço diferenciado, por sua apresentação e esmero. O problema é que o frigorífico Friboi, por ganância, empresta a essa linha de carnes uma qualidade que ela não possui e cobra como se tivesse.

Repita-se: o frigorífico vende gato por lebre, a preço de caviar.

A fraude deliberada se confirma numa visita ao belo sitio da Friboi-JBS, onde as ilustrações referentes da linha Maturatta omitem o termo “carne resfriada de boi sem osso”, aliás, frase que embute um contra-senso, pois não se tem notícias, até onde a vista alcança, de bois sem osso.

A história do segmento de carnes no Brasil, com relação aos consumidores, nunca foi das mais felizes, no que diz respeito à moral e à ética. Este é um triste exemplo. Mas melhorou nos últimos anos, com o inegável desenvolvimento da cadeia produtiva da bovinocultura. O país melhorou, o consumidor melhorou, merece respeito e deveria ser poupado desse tipo de golpe tão baixo.

O Ceguinho no Churrasco enviou e-mail para o Friboi, indagando se os cortes vendidos sob a marca Maturatta eram maturados. Não obteve resposta.

8 comentários:

fezoca disse...

nossa, mas que sacanagem! qtas vezes nao caimos num engodo assim, por total falta de informacao? por isso o seu alerta eh imuito mportante, pois voce sabe das coisas!

bjs,

Dadivosa disse...

De muitíssima utilidade pública, caro ceguinho-olho-vivo!
E pelo que lembro vagamente das aulinhas de Ciências, o boi não entra no grupo dos invertebrados.
Estava com muitas saudades de seus escritos, que bom que voltou.

O Cravo da Índia disse...

Caríssimo,
Não imagina o prazer que me deu descobrir esta churrascaria. Fiquei cliente.
Um abraço portuga.

Verena disse...

Ricardo, também estava com saudades dos seus comentários inteligentes e bem humorados. Realmente o consumidor é enganado muito além do que imagina...chato, não, triste. Infelizmente nos deixamos levar pelo bonito continente e nem pensamos tanto no conteúdo...quantas vezes se lê o que vai no produto, a data de validade, quais conservantes e outros antes há no pacote??? A maioria das vezes a pessoa só olha as calorias...triste, não?
Obrigada pela informação sempre precisa e acurada.
Um abraço e não suma mais, por favor!

Ricardo disse...

Ando meio atolado: trabalho. É bom voltar e ter com vocês de novo, agora com a honrosa presença do Cravo da índia.
Abraços a todas e, claro, agradecimentos pelos elogios.
A safadeza no varejo de carnes por aqui é antiga, quase cultural. Vou explorar mais esse assunto.

Churrasqueiro Maturatta disse...

Olá,

Sr. Ricardo, ou Ceguinho no churrasco,vimos que o senhor tentou entrar em contato conosco da JBS, mas não obteve resposta.

Por isso estamos te escrevendo, para esclarecer as suas dúvidas quanto à linha Maturatta.

Veja só:

As carnes da linha Maturatta passam pelo processo de Maturação, isto é, um processo enzimático natural de amaciamento da carne em condições de temperatura controlada.
As carnes, já embaladas a vácuo, permanecem armazenadas durante 15 dias nos túneis de maturação nas unidades de produção da JBS.
O resultado deste processo é uma carne muito mais macia e saborosa.
A Maturatta também está presente nas redes sociais, qualquer dúvida, agora pode entrar em contato conosco.

Muito Obrigado,

Equipe JBS.

http://twitter.com/EuAmoChurrasco
http://churrasqueiromaturatta.blogspot.com/

Anônimo disse...

Toma!!!

Anônimo disse...

Toma o que??? É mentira!!!! Não é maturada coisissima nenhuma. Quem é churrasqueiro sabe disso... o resto é amador ou tendencioso!! Nao compre maturatta!!!